Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TRIBUNA de EduardoRibeiroAlves

«Daqui manifesto e apregoo a minha opinião, porque... sou LIVRE!»

TRIBUNA de EduardoRibeiroAlves

«Daqui manifesto e apregoo a minha opinião, porque... sou LIVRE!»

Estar (ser) solto dos cabrestos.

 Ser escravo da razão, do arquétipo, do eticamente correcto e definido, é viver na rotina insípida e aborrecida. A energia da vida tempera-se no desafio e no rasgar das normas poeirentas, reinventando novas formas de sentir as relações, o amor e a própria utopia. Preconceitos (meros sepulcros caiados, lindos por fora, mas cheios de podridão no seu interior), são frutos duma Ética passada, criadora duma moral caracterizada pela certeza vaidosa da verdade; só que o evoluir dos tempos veio provar que não é na ordem, no organizado ou moralizado, no preconceito, na norma ou no tabu, que está a nossa evolução da vida. Esta só se engrandece, evolui e se saboreia em toda a sua deliciosa plenitude, quando se sabe ser sábia e cuidadosamente aleatório! Porém o combate mais difícil de vencermos é sempre o que é travado contra nós-próprios, sobretudo quando a Razão nos tenta alarmar pelo nosso sonho, o nosso desejo, ou a nossa própria tentação não estarem de acordo com a norma da evolução da nossa espécie!... Por isso mesmo é que quebrarmos e soltarmo-nos dos cabrestos que nos teimam impôr à força é sempre difícil, mas vale bem a pena, porque não ficamos emburrecidos!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D